Dez Ícones da Arquitetura de Salvador

Vistos da Baía de Todos os Santos

A histórica Cidade de dois andares, que desponta majestosa na entrada da Baía de Todos os Santos, desperta a paixão de moradores e visitantes, desde a época de Caramuru, nos primeiros anos do século 16. O povoamento começou na Barra, adentrou a Baía de Todos os Santos e, em 1549, construiu-se a Cabeça do Brasil, batizada de Cidade do Salvador.

No século 17, já era possível identificar algumas pérolas da arquitetura baiana, em ilustrações da época. O século 18 assistiu à majestade da Sé Primacial do Brasil e o século 19 viu a primeira grande construção no mundo das artes, no Brasil: o Theatro São João, que erguia-se magnífico na atual Praça Castro Alves.

A seguir são relacionados dez ícones históricos da arquitetura de Salvador que se destacam ou se destacaram quando vistos da Baía de Todos os Santos. Não são indicados outros grandiosos exemplares arquitetônicos, como, por exemplo, a Catedral Basílica, que fica de costas para a Baía, a Igreja de São Francisco, o Convento do Carmo e outros que não se destacam quando vistos da Baía.

São eles:

1 - Sé Primacial do Brasil, no século 18.

2 - Forte e Farol da Barra.

3 - Theatro São João.

4 - Elevador Lacerda.

5 - Mosteiro de São Bento.

6 - Igreja de Santo Antônio da Barra.

7 - Igreja da Conceição da Praia.

8 - Igreja do Bonfim.

9 - Forte São Marcelo.

10 - Os prédios de cinco andares do antigo Porto.

 

1 - Sé Primacial do Brasil, no século 18.

A primeira catedral do Brasil teve seu magnífico templo construído para ser o mais grandioso exemplar arquitetônico da América Lusitana. Ergueu-se majestosa na segunda metade do século 18, mas um deslizamento de terra, à frente, fez com que seu frontispício fosse demolido por precaução. O antigo templo da Sé sobreviveu até 1933, com uma fachada desfigurada, apesar de seu interior magnífico.

A Cidade merece que ela seja reconstruída, como um símbolo da histórica paixão religiosa dos baianos.

Na ilustração acima, uma reconstituição da Catedral no século 18, por Iuri Peixoto.

 

Catedral Antiga Salvador

 

Salvador

 

5 - Mosteiro de São Bento. Fundado no século 16, é, hoje, uma das quatro igrejas basílicas de Salvador. Até boa parte do século 20, sua fachada e sua cúpula destacavam-se magnificamente no perfil da Cidade, visto da Baía. Infelizmente, hoje está encoberto pelas árvores, que são maravilhosas nos lugares certo, este não é um deles. Na Europa, a maioria dos centros históricos possuem poucas ou nenhuma árvore, que podem danificar o patrimônio histórico, com suas raízes, e atrapalhar a vista de seus monumentos.

 

3 - Theatro São João. Inaugurado em 1812, a primeira grande casa de espetáculos do Brasil marcava sua inconfundível presença em todas as ilustrações de Salvador, do século 19, vistas da Baía. Foi destruído em 1923, por um incêndio. Vale a pena reconstruí-lo.

A ilustração acima é de Augustus Earle, de 1832, desenhista que integrou a expedição do Beagle, com Charles Darwin.

 

Igrejas Salvador

 

Trecho do Panorama de Mulock de 1860.

 

Elevador Lacerda

 

7 - Igreja da Conceição da Praia. Era uma simples ermida, construída em 1549, pelos portugueses que chegaram para fundar a Cidade. O magnífico templo atual foi construído no século 18, desde então, tornou-se um dos principais ícones representados nas imagens de Salvador.

 

Salvador Antiga

 

9 - Forte São Marcelo, o Forte do Mar torna as vistas panorâmicas de Salvador simplesmente inconfundíveis. É um símbolo de uma das cidades mais fortificadas do mundo, até o século 19: a Cidade do Salvador.

 

10 - Os prédios comerciais de cinco andares do antigo Porto de Salvador. Até o início do século 19 não existiam elevadores, assim, os prédios mais altos eram limitados a cinco andares. Esses prédios dominavam a paisagem costeira da Cidade. No início do século 20, o Porto foi estendido e ampliado, com aterros, e os grandes edifícios históricos ficaram atrás de armazéns sem graça. Depois foram consumidos pelo tempo ou pelo fogo.

 

Chafarizes

 

8 - Igreja do Senhor do Bonfim. É a Igreja do atual padroeiro da Bahia, construída no século 18. Fica no alto de uma colina e pode ser vista de várias partes da Baía.

 

6 - Igreja de Santo Antônio da Barra. Fundada no século 16, na Vila Velha, a Igreja destaca-se, em uma colina, na paisagem do bairro da Barra. É uma das pérolas barrocas da Cidade.

 

4 - Elevador Lacerda. Inaugurado em 1873, tornou-se um espécie de marca registrada de Salvador. Sua construção, pelos irmãos Lacerda, foi um grande desafio da engenharia da época, era o maior elevador público do mundo.

 

2 - Forte e Farol da Barra. O primeiro farol da América.

Situado na entrada da Baía de Todos os Santos, protegia a Cidade e ainda sinaliza o caminho para os viajantes. É um dos cartões postais da Cidade e compõe a maioria das ilustrações de Salvador, desde o século 17.

 

Mosteiro de São Bento

 

Teatro São João

 

Senhor do Bonfim

 

Santo Antonio da Barra

 

Porto antigo Salvador

 

Forte São Marcelo

 

Conceição da Praia

 

O Theatro São João e a Sé deveriam ser reconstruídos

A reconstrução do patrimônio histórico foi comum na Europa, após a Segunda Guerra Mundial. Dresden, na Alemanha, foi totalmente reconstruída. O Centro Histórico de Varsóvia é outro exemplo de reconstrução. O Japão reconstruiu vários de seus templos e palácios antigos.

O Theatro São João elevava-se com destaque no perfil da Cidade, visto da Baía. As ilustrações da época marcam bem essa característica. Após sua destruição, em 1923, por um incêndio, o local foi ocupado, em 1935, pelo Palácio dos Esportes, que tem pouco mérito arquitetônico e nada de palácio.

A reconstrução da Sé representaria um reencontro da Cidade com sua história.

 

Farol da Barra

 

Copyright © Guia Geográfico - Arquitetura Baiana

 

Turismo Salvador Bahia

 

 

João Ramos

 

 

 

 

 

A. Nunes

 

A. Coutinho

 

 

 

V. R. Tupinambá