Carnaval

O Carnaval de Salvador é o maior evento de participação popular, não religioso, do mundo. Os foliões dominam completamente a Cidade, por mais de uma semana. Em verdade, dura todo o verão, com as festas que começam em 4 de dezembro, com a Festa de Santa Bárbara, no Pelourinho.

A folia do carnaval baiano é secular. Já em 1832, Darwin participou do Carnaval de Salvador e registrou as brincadeiras da Cidade, na época. Era o entrudo trazido de Portugal.

O Carnaval acontece, ao mesmo tempo, em vários bairros da Cidade. Nenhum outro carnaval no mundo chega perto da contagiante folia baiana.

Nem só de axé, samba e frevo vive o Carnaval da Bahia. O sucesso do evento atrai músicos de todo o Brasil, misturando vários ritmos. Nos anos '80 o trio elétrico do Papa-Léguas tocava a 5ª Sinfonia de Beethoven e todos aplaudiam.

Na Bahia também tem concursos de blocos, trios e escolas de samba, mas ninguém quer saber quem venceu.

 

Desfile de blocos no Campo Grande durante o carnaval de Salvador (foto Manu Dias).

 

Bahia

Salvador

 

O Carnaval da Bahia é Feito pelo Povo

Conta-se que, há algumas décadas atrás, houve um ano em que a Prefeitura resolveu que não haveria Carnaval nas ruas de Salvador, devido à bagunça que existia na época. Haveria apenas nos clubes. Nada foi organizado, mas o povo foi pras ruas do mesmo jeito e fez o carnaval que quis.

Na Bahia, quem faz o Carnaval é o povo. Sempre foi assim, embora, hoje, haja bastante organização, com a participação da Prefeitura, Governo do Estado, blocos e instituições culturais.

 

Carnaval Salvador

 

 

Daniela Mercury canta Chame Gente (de Armandinho e Moraes Moreira), em Ondina, no Carnaval de Salvador. Nessa versão, Daniela começa ao ritmo do axé baiano e termina no frevo pernambucano.

 

 

 

Palanque da Praça da Sé.

 

Sambistas baianos no Carnaval de Salvador, em registro do fotógrafo francês Marcel Gautherot, no início dos anos 1960 (Reratos da Bahia, 1996). Os sambistas baianos eram dançarinos acrobatas. Esse estilo baiano de sambar já existia no século 19. Os sambistas baianos exibiam seu talento no cento de uma roda de samba.

O samba nasceu na Bahia. Suas raízes remontam ao século 17 ou antes. Recebeu influências africanas, indígenas e europeias.

As referências à força do samba em Salvador, no século 19, são abundantes em jornais da época. O samba chegou no Rio de Janeiro somente no início do século 20. Em 1844, os cariocas ainda não sabiam o que era samba. O jornal carioca O Brasil respondeu, naquele ano, a uma provocação de um jornal baiano, que chamou alguém da oposição para ser o rei dos sambas na Bahia. O jornal carioca respondeu, assim: "desejaramos saber que honra é essa que lhe destinam os ministeriais bahianos, e pois perguntamos aos seus patricios e co-religionarios da imprensa da côrte, o que será samba, que bahianice é essa, meus Srs.?"

Mais: a História do Samba

 

A transmissão, nota 10 e ao vivo, do Carnaval de Salvador, em canal especial do YouTube, em 2014. Na imagem vê-se o Carnaval do Farol da Barra, com ambiente no terrapleno do primeiro farol da América.

O Carnaval de Salvador é multiambiental e acontece em vários bairros da Cidade. Busca-se, assim, evitar multidões exageradas e dar espaço para todos brincarem na maior festa do mundo.

 

Sambistas
Carnaval Youtube

 

Copyright © Guia Geográfico - Bahia Turismo, Entretenimento.

 

Carnaval Bahia

 

Turiasmo Bahia

 

Turismo Salvador Bahia

 

 

Carnaval

 

Imagens Carnaval

 

 

 

 

Divulgação